O grande problema enfrentado pelos usuários:
Já percebeu que o HD (hard disk ou disco rígido) de seu computador, Notebook ou outro dispositivo da categoria possui uma quantidade de memória disponível diferente daquela que está especificada na embalagem ou na nota de compra de mesmo?
Um exemplo: Você compra um computador ou notebook com um HD de 500GB (Giga Bytes), mas na verdade quando você vai olhar nas propriedades, tem apenas 465GB de espaço livre. Mas, esperai, fui enganado pelo vendedor? Cadê os outros 35GB que estão faltando ali, é quase um HD antigo?

Hard Disk - Disco rígido

Hard Disk – Disco rígido

Bem, vamos tentar explicar de uma forma que menos complicada. Cada unidade de medida de um HD é processada de 1000 vezes. Ou seja, um HD de 500GB, na verdade ele tem 1000 x 5 x 1MB (Mega Bytes) = 500.000 MB = 500GB (cada GB nesta multiplicação tem 1000MB).
Mas, todos os sistema operacionais, trabalha com medidas diferentes destas aplicadas pelos fabricantes de unidades de armazenamento. Sendo assim, cada MB é multiplicado por 1024, diferente dos 1000 multiplicados pelos fabricantes.

Abaixo uma tabela próxima das medidas de capacidade:
Informado na compra / Considerado pelo sistema
10GB – 9,31GB
15GB – 13,97GB
20GB – 18,63GB
30GB – 74,53GB
500GB – 465,66GB
1TB – 931,32GB
2TB – 1.862,64GB

Considerado pelo fabricante
1GB = 1000 * 1000 * 1000 bytes

Considerado pelo sistema operacional
1GB = 1024 * 1024 * 1024 bytes

Solução parcial para o problema
A Western Digital, uma das principais fabricantes de HD, já começou a implementar um
novo método de formatação dos discos rígidos, que permite aumentar a capacidade útil disponível na unidade.

Os fabricantes de discos rígidos juntaram-se e desenvolveram o Advanced Formatting,
um novo esquema de divisão dos setores de dados, que não era alterado há 30 anos.
Basicamente, a nova “arrumação” faz com que cada setor contenha 4096 bytes, oito
vezes mais do que os setores tradicionais (512 bytes). A grande vantagem desta
alteração é o aumento da capacidade disponível para armazenar dados, já que se
diminui o número de elementos de controle (cada setor está associado a um
controlador de erros ECC – error checking and control e a um elemento de sincronização).
A Western Digital já começou a implementar esta arquitetura nas unidades Caviar Green
de 500 GB, embora esta nova tipologia de setores tenha sido criada, sobretudo, para
facilitar a fabricação de unidades de 2 TB (terabytes) ou superior.As unidades com
Advanced Formatting incluem uma interface de “tradução” de modo que a compatibilidade
seja mantida. Ainda assim, a Western Digital informa que os novos discos só são suportados
diretamente pelos sistemas operacionais mais recentes (Windows Vista, Windows 7, Linux
com Kernel 2.6 e Mac OS X). No Windows XP é necessário instalar um utilitário disponibilizado
pelo fabricante.
Ainda segundo a Western Digital, o Advanced Formatting permite ganhar 11% de espaço útil
em disco (cerca de 50 GB numa unidade de 500 GB).
Mas, não é uma solução definitiva… Assim, só nos resta aguardar mais um pouco de tempo.
fonte: www.pliniotorres.com/porque-nao-usamos-todo-o-espaco-disponivel-no-hd/

Compartilhe isto:

COMENTÁRIOS

COMENTÁRIOS