Mark Zuckerberg falou agorinha a noite sobre o futuro do WhatsApp, em conferência logo após o anúncio de sua compra pelo Facebook, por 16 bilhões de dólares. Zuckerberg garantiu que a estratégia de monetização não vai se basear em anúncios, pelo menos não “pelos próximos anos”.
Esse é valor mais alto já pago por um aplicativo para smartphones desde que a própria rede social comprou o Instagram. Também é a maior aquisição do site de Mark Zuckerberg.
O acordo também prevê um pagamento adicional de US$ 3 bilhões aos fundadores e funcionários do WhatsApp que poderão comprar ações restritas do Facebook dentro de quatro anos. Além disso, o presidente-executivo e coo fundador do WhatsApp, Jan Koum, tomará lugar no conselho administrativo do Facebook.

Ele Diz que não acha que promover anúncios seja a melhor maneira de monetizar um serviço de trocas de mensagens instantâneas como o WhatsApp.

Durante conferência com analistas disse Zuckerberg: “Nos próximos anos vamos focar em desenvolver o produto e aumentar o número de usuários”.

No comunicado que anunciou a compra do aplicativo, o Facebook não informou se iria descontinuá-lo. Mark Zuckerberg, presidente-executivo e coo fundador do Facebook, no entanto, afirmou em sua página na rede social que o aplicativo permanecerá “independente”.

O objetivo principal do WhatsApp é aumentar seus números de usuários. Zuckerberg também reforçou o time do WhatsApp. Rumores que envolvem essa negociação já existem há tempos. O GOOGLE, por exemplo, já teria tentado uma negociação mais o WhatsApp teria rejeitado.

Hoje o maior aplicativo que existe com mais de 450 milhões de usuários mensais é o Messenger, do Facebook, e tem inclusive mais engajamento. O App teria até mesmo recentemente recebido uma reforma completa, que tinha o interesse de fazê-lo parecer mais atraente aos concorrentes.

Nota: “WhatsApp está no caminho para conectar um bilhão de pessoas. Serviços que atingem a casa do milhar são incrivelmente valiosos”, escreveu em comunicado o presidente-executivo do Facebook, Mark Zuckerberg.

Fuga dos jovens
O WhatsApp entra no centro das atenções, quando o assunto é fuga dos jovens do Facebook para usar o WhatsApp, esses aplicativo de mensagem é tratado como um escoadouro de adolescentes das redes sociais.
Para tentar amenizar e contar a situação a rede social tentou comprar o Snapchat por US$ 3 bilhões mais teve sua oferta recusada. O valor de mercado do Facebook é de US$ 172,8 bilhões depois do fechamento do mercado nesta quarta-feira (19). Os papéis da rede social fecharam em alta de 1,13%, vendidas a US$ 68,06. Para se ter ideia do avanço das ações do site, na abertura de capital em 2012, quando foram vendidas a US$ 38. Com isso, a rede social já tem valor de mercado maior do que companhias de tecnologia mais consolidadas, como a Amazon (US$ 159 bilhões) e a Oracle (US$ 170 bilhões).

via G1, EXAME

Compartilhe isto:

COMENTÁRIOS

COMENTÁRIOS